Comitê gestor avalia atividades da Sala de Negócios

Desde o início deste ano, o programa de compras públicas conta com a Sala de Negócios, localizada na sede da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Apucarana (Acia). Trata-se de um serviço que dá suporte a compradores e fornecedores, desde a parte documental até informações sobre o cronograma de licitações previstas ao longo do ano. Nesta sexta-feira (06/02), o início das atividades foi avaliado durante reunião do Comitê Gestor Municipal das Micro e Pequenas Empresas de Apucarana.
O encontro contou com participação do secretário municipal de Indústria e Comércio, Laércio Costa, e do presidente da Acia, Junior Serea, além de representantes de diversas entidades que compõem o comitê gestor, entre as quais o Sebrae, Observatório Social de Apucarana e Sindicato dos Contabilistas de Apucarana. “A cada 15 dias, o comitê gestor se reúne e trata de um tema. A Sala de Negócios começou a funcionar em janeiro e o encontro avaliou o início das atividades”, pontua Laércio Costa.
Segundo ele, em dezembro do ano passado uma comitiva de Apucarana foi até Londrina para conhecer o funcionamento da Sala de Negócios naquela cidade. “Com base neste modelo, o serviço foi implantado em Apucarana, que conta com uma pessoa responsável além de um estagiário da área de Direito”, explica, informando que o atendimento é disponibilizado no período das 8 às 18 horas.
Laércio Costa, que também é presidente do Comitê Gestor Municipal das Micro e Pequenas Empresas de Apucarana, lembra que os compradores e fornecedores estão sendo capacitados desde meados do ano passado. “Atualmente, mais de 80% dos produtos e serviços são fornecidos por empresas de fora de Apucarana. O programa busca inverter esse quadro, alavancando a participação de empresas locais”, frisa.
As compras públicas são feitas, através de processos licitatórios, por órgãos como Prefeitura e autarquias municipais, Sesc, Sesi, Senai, Sebrae, Fiep, Copel e Sanepar, além de escolas e universidades, instituições financeiras, corporações militares e entidades de classe. “A Sala de Negócios vai ajudar os empresários a compreender todo esse processo que movimenta em Apucarana mais de R$ 100 milhões por ano, orientando sobre a documentação necessária, informando sobre as licitações previstas e dando todo o suporte necessário para que as empresas locais participem cada vez mais das compras públicas”, completa.