Assembleia Legislativa aprova homenagens aos maestros Carlos Prazeres e Ricardo Castro

A Assembleia Legislativa da Bahia aprovou, na noite de segunda-feira (5), os projetos de resolução nº 2.274/2014 e 2.194/2013, que concedem, respectivamente, o título de Cidadão Baiano ao Maestro Carlos Prazeres e a Comenda Dois de Julho ao Maestro Ricardo Castro. Autor das propostas, o deputado estadual Marcelino Galo (PT) ressaltou a importância dos homenageados para a Bahia e suas contribuições para o fortalecimento da cultura no Estado.
“Maestro Ricardo Castro, Fundador em 2007 e Diretor Geral do Programa NEOJIBA, e o Maestro Carlos Prazeres, regente titular e curador artístico da Orquestra Sinfônica da Bahia, têm dado importantes contribuições ao desenvolvimento e integração social de crianças e jovens de vários segmentos da sociedade baiana por meio da prática coletiva e inclusiva da música”, afirmou Galo, destacando para a renovação da música de concerto e a aproximação da orquestra com a sociedade a partir do trabalho dos homenageados. “Estimulando, sobretudo, o convívio entre esses jovens, com práticas pedagógicas que são exemplo e instrumento decisivo para o desenvolvimento pleno das suas capacidades, possibilitando, pela excelência artística, a mudança de conceito na vida dessas crianças e adolescentes, ajudando-os a tornarem-se capazes de construir um futuro melhor”, fundamentou Marcelino, lembrando que os concertos dirigidos pelos maestros no Brasil e no exterior são sucesso de crítica e público.
Mais alta condecoração do Poder Legislativo, a Comenda Dois de Julho foi instituída para homenagear as pessoas que contribuem ou tenham contribuído para o desenvolvimento político e administrativo da Bahia e do Brasil. Enquanto o título de Cidadão Baiano é concedido a pessoa física imbuída de elevado espirito público e que tenha prestado relevantes serviços e dado importantes contribuições para o povo baiano. As solenidades de entrega das outorgas ainda não têm data definida, mas serão realizadas no Plenário do Palácio Deputado Luís Eduardo Magalhães, na Assembleia Legislativa.