Trabalho do engenheiro é fundamental para a qualidade do pescado do Paraná

A pesca é uma das atividades econômicas mais antigas do mundo e o Paraná é privilegiado em termos de disponibilidade de áreas adequadas ao desenvolvimento pesqueiro e da aquicultura, ocupando o quinto lugar nacional no cultivo de peixes em viveiros escavados e em tanques-rede.

De acordo com o engenheiro de pesca Luiz de Souza Vianna, coordenador estadual do Ministério da Pesca e Aquicultura, aproximadamente 11,5 mil pescadores artesanais são responsáveis pela captura de peixe, camarão, ostra, siri e mexilhão no litoral, totalizando 120 mil dúzias por ano. Todo o processo, da captura à venda ao consumidor, passa pela fiscalização de órgãos do governo e de profissionais habilitados, como engenheiros de pesca, agrônomos, médicos veterinários e técnicos agrícolas.

“Para garantir a qualidade do pescado cultivado, os pescadores artesanais também recebem assistência técnica destes profissionais. Outro fator importante a considerar em relação à qualidade do pescado é o trabalho feito por órgão sanitário animal, que começa na captura e prossegue até a comercialização em estabelecimentos especializados”, lembra Vianna.

O Paraná possui mais de 600 mil hectares de água represada (represas de hidroelétricas) e cerca de 50 mil hectares nas baías. São aproximadamente 22 mil piscicultores de viveiros escavados com lâmina d’água de aproximadamente 9,5 mil hectares, totalizando uma produção de 34.260 toneladas por ano.

Segundo Vianna, num futuro bem próximo, o Paraná será um dos estados com maior produção de ostras nativas e o maior produtor de peixes em tanques-rede e viveiros escavados do Brasil. “Os pescadores e suas famílias são estimulados a se organizar para melhorar a qualidade de suas produções, do volume de comercialização e, consequentemente, a sua qualidade de vida”, diz. “Este desenvolvimento é fruto do trabalho conjunto do pescador artesanal, aliado ao suporte do engenheiro, que contribui com informações sobre tecnologias e novas técnicas para aprimorar a atividade”, conclui.