Roberto Kaneta é nomeado secretário interino da saúde

Após atender hoje (28) o pedido de exoneração do secretário municipal da saúde, Hélio Kissina, o prefeito Beto Preto, em ato contínuo, nomeou interinamente para o cargo Roberto Youiti Kaneta, que até então ocupava a função de diretor da Autarquia Municipal da Saúde. Kissina justificou a decisão alegando dificuldade de conciliar a função pública com a profissão de médico.

Beto Preto destacou a grande contribuição de Kissina no processo de reestruturação da saúde no município. “Agradeço a dedicação, lealdade e desprendimento que exerceu o cargo. É um médico capacitado, reconhecido que teve que se doar para nos ajudar. Ele acreditou no grupo e nas ações deste mandato participativo”, disse Beto.

“Kissina continua no grupo, nos apoiando na relação com o Hospital da Providência, em especial com o corpo clínico, tendo em vista a liderança, o respeito e a credibilidade que possui no setor”, acrescentou Beto.

Hélio Kissina disse que deixa o cargo com a sensação de tranquilidade. “Assume uma pessoa capacitada e experiente, que com certeza vai continuar nosso projeto de melhorar o serviço oferecido tanto na quantidade como qualidade”, afirmou. Além de secretário municipal de saúde, Roberto Kaneta assume outros dos cargos que eram ocupados por Kissina, o de diretor presidente da Autarquia Municipal de Saúde e de presidente do Fundo Municipal da Saúde. “Kaneta é um servidor com 29 anos de carreira, um dos primeiros funcionários da AMS. A saúde passa para as mãos de um planejador por excelência”, afirma Beto.

Kaneta agradeceu a confiança do prefeito Beto Preto e do Hélio Kissina na escolha do seu nome. “É uma grande responsabilidade desempenhar o papel de gestor do sistema de saúde. Vamos buscar garantir a qualidade dos serviços”, anunciou Kaneta.

Num balanço das ações da saúde nos 14 meses da gestão de Hélio Kissina ganham destaque a reestruturação do Programa Saúde da Família (PSF); extinção das filas de espera durante a madrugada nos postos de saúde; priorização do funcionamento do sistema do SUS; reestruturação do funcionamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA); realização de mutirão para cirurgias eletivas; reestruturação do Programa Municipal da Saúde Mental; residência médica para o Hospital da Providência; liberação de mais recursos para o Hospital da Providência, que praticamente dobrou de valor; novo prédio do Cisvir;  a luta para a vinda de uma Faculdade de Medicina; aquisição de mais 10 veículos para o PSF; disponibilização de mais ambulância para o SAMU; reforma nos postos de saúde Fouad Salomão e Valdecir de Paula; construção do posto de saúde no Centro Social Urbano; Academia da Saúde na UBS da Vila Nova; construção do novo prédio para farmácia municipal em terreno localizado na esquina das ruas Clotário Portugal e Miguel Simeão; e a redução do tempo de espera para consultas de oftalmologia, de um ano para 3 ou 4 meses, entre outras conquistas.