PRONAF injeta mais de Um Milhão de Reais em financiamento para a agricultura familiar em Buritis

Na manhã última de sexta-feira (27) na Cabanha RB, aconteceu em paralelo as comemorações ao ano internacional da agricultura familiar, a liberação de financiamento pelo Banco da Amazônia e o PRONAF (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar). O valor de financiamento ultrapassa Um Milhão de Reais (R$1.000.000.00), injetado diretamente ao médio e pequeno produtor rural, que movimenta a sustentabilidade produtiva em cadeia com o consumo livre urbano.

De acordo com o gerente do BASA, no calendário agrícola 2013/2014 foram aplicados em Buritis R$ 12.592.697,00 (DOZE MILHÕES QUINHENTOS E NOVENTA E DOIS MIL E SEISCENTOS E NOVENTA E SETE REAIS) superior a 135% da meta proposta, sendo atendidas 279 famílias que representa o valor médio de R$ 45.135,00 (Quarenta e cinco mil cento e trinta e cinco reais) por unidade familiar, e sendo da linha do crédito 79% de fomentos agrícolas injetados no município. Explicou Marcos. Por ser o início da safra vindoura 2014/2015 foram assinados no ato presente da cerimonia média de 22 contratos de financiamento agrícola familiar.

O prefeito Antônio Correa de Lima (Toninho Correa-PMDB), falou da importância desse trabalho feito pelo BASA. “Sabemos que cada produtor rural tendo suas posses devidamente legalizada, facilita o acesso ao crédito agrícola, gerando um círculo de emprego, renda e consumo, quando iniciamos nosso mandato político vimos que a agricultura estava na terceira posição prioritária”. Lembrou o prefeito. Toninho disse que um dos primeiros atos foi convocar toda a equipe da Secretaria Municipal de Agricultura, passando para o primeiro lugar todas as prioridades agrícola, com o intuito de fortalecer e garantir a permanência do Homem no campo, levando assistência ao produtor rural, através de apoio e principalmente regularização fundiária rural, que hoje anda a passos largos na região. Pontuou o prefeito.

Na oportunidade o gerente geral da Agência BASA, Marcos Valério disse que a Instituição é o principal agente de fomento da região Amazônica, responsável por uma parcela significativa de ações voltadas a geração de emprego e renda, política de fixação do homem no campo, inclusão social e ambiental, proporcionando aos agricultores uma cesta diversificada de produtos naturais, principalmente através do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF).