Presidente da FIEP conhece política industrial de Apucarana

Ao cumprir extensa agenda de compromissos na cidade, o presidente do Sistema Fiep (Federação das Indústrias do Paraná), Edson Campagnolo, reuniu-se no final da tarde desta quarta-feira (19/03), no gabinete municipal, com o prefeito Beto Preto (PT), vice-prefeito e diretor da Fiep, engenheiro civil Sebastião Ferreira Martins Júnior (Júnior da Femac), secretariado municipal e com os vereadores José Airton Deco de Araújo (presidente da Câmara) e Aurita Bertoli.

Na oportunidade, além de acompanhar uma apresentação multimídia com as principais conquistas e desafios da atual administração, Campagnolo conheceu os projetos de gestão para a área do desenvolvimento industrial, com destaque à Nova Cidade Industrial, ou Parque Industrial da Juruba, cuja área de 23 alqueires na região Sul de Apucarana já está sendo adquirida pela prefeitura, prevê 239 lotes e projeta oferecer além da infraestrutura básica, praça com prestadores de serviços (bancos, correio e comércio, posto avançado da prefeitura), além de unidades do Sesi, Senai e do Sebrae.

“Este é um empreendimento que trabalha um novo conceito de vida para o trabalhador, que foge dos tradicionais parques, que são um amontoado de empresas. Vai prezar pela acessibiliadde, com vias largas e posicionada em local estratégico”, destacou o prefeito Beto Preto. Ele agradeceu a visita de Campagnolo destacando a força da Fiep. “Precisamos valorizar nossa cidade, região, nossas indústrias e neste sentido a Fiep desempenha um papel importante através de seus órgãos, como o Senai e Sesi, que são elementos de transformação através de suas ações”, concluiu Beto.

Campagnolo disse ter ficado impressionado com a proposta. “Este é um projeto de cidade inteligente, que possibilita inclusive que o trabalhador chegue ao seu trabalho de bicicleta, por uma ciclovia, que tem em sua volta um cinturão de serviços. Saio impressionado com os dados e informações que recebi”, disse o presidente da Fiep. Ele parabenizou ao prefeito pelas conquistas. “Tivemos contato ainda durante o período eleitoral e vejo que muito do que foi tratado efetivamente já está sendo colocado em pratica. As cidades merecem a renovação, com políticos de visão empreendedora. Apucarana está de parabéns”, assinalou.

Ao elencar os desafios que Apucarana tem pela frente, o vice-prefeito Júnior da Femac solicitou formalmente apoio da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep). “A prefeitura sozinha não consegue vencer todas as barreiras. Um exemplo é o da informalidade. Para se ter uma ideia, só o setor do boné hoje emprega 25 mil pessoas, mas se formos olhar o Caged, vão parecer somente 5 mil. Vinte mil trabalhadores estão fora da estatística devido a informalidade, por isto precisamos muito da Fiep, através dos sindicatos, para nos auxiliar com o convencimento da importância da formalização”, salientou Femac.

Além da ampliação do número de vagas de cursos de profissionalização técnica para Apucarana junto ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico (Pronatec), o vice-prefeito solicitou ao presidente da Fiep apoio no projeto que visa credenciar o Aeroporto Municipal Capitão João Busse para receber voos comerciais e para que o Governo Federal mantenha o traçado original da Ferrovia Norte Sul. “Temos todas as licenças e condições para ativar nosso aeroporto para receber voos comerciais, inclusive com área própria para expansão da pista, sendo uma excelente alternativa para atender toda a região. Com o apoio da Fiep certamente teremos mais peso na busca por este objetivo”, frisou Júnior. Com relação ao traçado da Ferrovia Norte Sul, o presidente da Fiep relatou que a entidade está atenta à questão e que defenderá junto ao Governo Federal os interesses do Paraná.