Prefeito entrega kits e uniformes escolares

Acompanhado da primeira-dama Adriana Gonçalves e de seu filho Pedro, o prefeito de Apucarana, Beto Preto (PT), fez a entrega de kits de materiais e uniformes escolares na Escola Municipal Papa João XXIII, localizada na Vila Regina.  Simultaneamente, a distribuição está acontecendo nas demais 35 escolas da rede municipal de ensino e nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs). Ao todo, a Autarquia Municipal de Educação (AME) investiu mais de R$ 1 milhão na aquisição dos materiais, recursos oriundos das sobras do exercício de 2013 da Câmara de Vereadores e que foram devolvidos ao Município.

A apresentação dos uniformes foi feita por seis estudantes, que vestiram os vários tamanhos disponíveis e posaram para a foto oficial. O ato contou ainda com a presença de pais alunos, professores, secretários municipais e da maioria dos vereadores, entre os quais o presidente do Legislativo, José Airton Deco de Araújo. “Estamos resgatando um compromisso que integra nosso plano de governo e que conseguimos honrar graças à grande economia feita pela Câmara de Vereadores. É um material de qualidade, digno”, assinala Beto Preto.

O kit escolar beneficia 10.400 estudantes, abrangendo os CMEIs, as escolas municipais e a Educação de Jovens e Adultos (EJA). “Se as professoras passarem mais tarefa e os alunos utilizarem mais caderno, vamos repor. Não vai faltar para ninguém”, tranquiliza o prefeito. De acordo com ele, dos R$ 260 mil investidos , existe uma cota de reserva que foi adquirida para eventuais reposições. O kit é composto, basicamente, por cadernos (caligrafia, aritmética, linguagem e desenho), lápis, canetas, borrachas, apontadores, réguas, lápis de cor e frascos de cola.

Já o uniforme escolar atenderá cerca de 7 mil alunos, do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental ao custo de R$760 mil. “O uniforme identifica a escola e evita que alunos sejam tratados, dentro da própria unidade de ensino, de forma diferente”, observa. Cada aluno está recebendo duas camisetas de manga curta e uma comprida, além de uma bermuda, agasalho completo e boné. “Estamos repassando vários itens, pois a criança desenvolve muitas atividades dentro da escola. Faz educação física, corre no pátio, fica suada. E, não havendo a troca de camiseta, é um passo para pegar micose”, avalia Beto Preto.

A diretora-presidente da Autarquia Municipal de Educação, Marli Regina Fernandes da Silva, afirma que a distribuição de materiais é uma política igualitária, que evita o dualismo dentro da escola. “É um momento histórico na educação do Município, que acaba com a situação de pais que podiam comprar o material e o uniforme e outros que, por questões financeiras, não podiam”, frisa.

É o caso de Luciana de Paula Laurindo, que tem três filhas matriculadas na Escola Papa João XXIII. “A gente ganha pouco e eu teria muitas dificuldades. Só com os materiais utilizados em sala de aula, eu gastaria uns R$ 300 e com os uniformes mais R$ 500. Receber esses materiais de graça é uma maravilha, pois é um dinheiro que sobra para outras coisas, como luz e água”, comemora.