Parceria garante “Futuro Integral” a escolas municipais

A Prefeitura de Apucarana firmou, na manhã desta quarta-feira (17/09), convênio com o Sistema Fecomércio (Sesc-PR) para a inclusão do programa Futuro Integral na rede municipal de ensino. Através da parceria, serão oferecidas aulas de letramento e raciocínio lógico aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental.

Em 2014, as aulas serão realizadas apenas nas escolas Fábio Henrique, localizada no Jardim Marissol, e Monsenhor Arnaldo Beltrami, no Jardim Colonial, mas existe a possibilidade de expansão das atividades a partir do ano que vêm.

Segundo explica a diretora-presidente da Autarquia Municipal de Educação (AME), professora Marli Regina Fernandes da Silva, o programa Futuro Integral do Sesc será um complemento ao ensino que as crianças recebem em classe. “Firmamos essa parceria principalmente porque ela vem ao encontro do currículo estruturado a partir de 2014. Então esse projeto é muito bem vindo”, disse.

O programa Futuro Integral consiste em aulas de letramento e raciocínio lógico ministradas sob a perspectiva da ludopedagogia e do ensino contextualizado. “O Sesc chega na escola, conversa com o professor da turma e verifica em quais conteúdos os alunos apresentam dificuldades. A partir dali, elabora um plano de ação para a recuperação desses assuntos através de atividades lúdicas. O aluno acha que está brincando, mas há todo um planejamento pedagógico por trás da brincadeira, para que ele aprenda e se desenvolva. A ideia é fazer com que a criança goste do que está aprendendo”, explicou a gerente do Sesc-Apucarana, Andréia Patrícia Rinaldo.

O Sesc-Pr já mantém convênio com a Secretaria de Estado da Educação (Seed), através do qual atende cerca de 300 estudantes da rede estadual apucaranense com a proposta do Futuro Integral. “Agora, estamos felizes de fechar a parceria também com o município”, completou Andréia.

O prefeito Beto Preto, por sua vez, pediu aos representantes do Sesc que o atendimento do Futuro Integral seja ampliado a partir do ano que vem. “Queremos que esse programa chegue a todas as 36 escolas da nossa rede”, solicitou.