Obra em galeria acaba com problema histórico no Recanto do Lago

Ao proceder um trabalho de rotina, a equipe de desobstrução de bueiros da Secretaria de Serviços Públicos da Prefeitura de Apucarana descobriu o verdadeiro motivo das águas da chuva não terem o devido escoamento na Rua das Pombas, localizada no Núcleo Habitacional Michel Soni, mais conhecido como Recanto do Lago.

A galeria pluvial na via foi originalmente executada sem a construção de caixas de contensão. Além de receber, este equipamento de engenharia é fundamental para dissipação posterior da água da chuva. “Imaginávamos que se tratava de um típico entupimento, mas ao abrirmos o pavimento constatamos a inexistência das caixas em meio à tubulação”, conta Jaime Gonçalves, secretário da pasta.

De acordo com o coordenador dos trabalhos, servidor Décio Alves Gomes, o trabalho no local já dura cerca de 20 dias. “No início deste mês demos início à construção de duas caixas de contensão no local, com implantação de tubulação de 60 centímetros de diâmetro, o que deve resolver por definitivo este problema histórico no Recanto do Lago”, afirma. Segundo ele, o serviço deve ser concluído nesta quinta-feira. “Grande parte do tempo foi dedicado à secagem do material usado na benfeitoria”, explica.

Um trabalho realizado diariamente, a desobstrução de bueiros atende tanto a área central quanto a bairros de Apucarana. “Outra grande ação vamos iniciar amanhã (hoje) no Jardim Eldorado onde, devido à obstrução, as águas da chuva estão invadindo propriedades, causando transtornos aos moradores”, comenta Décio.

A população que deseja registrar a ocorrência de bueiro entupido pode ligar para a Secretaria de Serviços Públicos, localizada junto ao pátio de máquinas do Jardim Diamantina. O telefone é o 3426-0870. “E devemos lembrar sempre que os moradores podem ser grandes aliados da administração, colaborando para que situações sejam amenizadas. Basta não jogar lixo nas vias, não permitir que restos de construção, como areia, pedra e madeira, fiquem dispostos de modo a serem levados pela chuva, pois terão como parada certa os bueiros”, exemplifica Jaime Gonçalves, secretário de Serviços Públicos.