Mutirão leva próteses dentárias a moradores da zona rural

A Autarquia Municipal de Saúde (AMS) iniciou o processo de descentralização no atendimento e fornecimento de próteses dentárias. O prefeito Beto Preto acompanhou nesta segunda-feira (17/03) o trabalho da equipe, no mutirão que está sendo realizado no Distrito de Correia de Freitas. Nesta etapa, deverão ser atendidas cerca de 40 pessoas, diretamente na Unidade Básica de Saúde Mário Verussa. A meta da AMS é, a cada dois meses, realizar o mutirão em uma região do município.

O prefeito afirma que a descentralização facilitará o acesso ao serviço e ajudará a acabar com a demanda represada nas regiões atendidas. “No Correia de Freitas estaremos, em uma semana, fazendo o trabalho que levaríamos 10 meses. Isso porque a UBS do Distrito tem uma cota de 4 próteses por mês e, com o mutirão, vamos fazer 40 numa semana”, compara.

O atendimento descentralizado facilitou a vida de Nadir Della Matta, moradora da Vila Rural Volveno Bertoli, que vai substituir duas próteses, uma com 30 anos de uso e outra com 7 anos. “Esse é um caso em que o sistema de saúde já deveria ter atendido há muito tempo, pois recomenda-se que as próteses sejam trocadas a cada 5 anos”, frisa Beto Preto.

A cadeirante Clarice Loureiro de Souza, moradora do Distrito de Correia de Freitas, também procurou a UBS para substituir a prótese. “A gente já tinha a dentista aqui, que atende de segunda a quinta. Agora ficou mais fácil no caso da prótese também, ainda mais prá mim. Não vou precisar andar agarrada em ônibus, pois o atendimento chegou pertinho de casa”, comemora.

De acordo com Emidio Alberto Bachiega, diretor do Departamento de Odontologia, as próteses deverão ficar prontas até segunda-feira. “A triagem foi feita pela dentista da unidade e a a nossa equipe fez a moldagem e o ajuste de altura. Durante a semana, vamos fazer a prova dos dentes e, na segunda, a entrega das próteses”, esclarece.

Bachiega afirma que atualmente o Laboratório Municipal de Próteses Dentárias, localizado no prédio da AMS, produz cerca de 150 unidades por mês. “Com a compra de novos equipamentos e a reforma do espaço, nossa meta é chegar a 200/mês no ano que vem e a 300/mês até o final de 2016”, anuncia.

Os mutirões deverão chegar a outras comunidades da zona rural. “As próximas regiões atendidas com a descentralização serão o São Domingos, o Barreiro e a Caixa de São Pedro. Os mutirões buscam atender os locais mais distantes, facilitando o acesso e o atendimento”, pontua, destacando que nos meses em que houver o mutirão a produção de próteses aumentará, não afetando as cotas destinadas a cada uma das 35 UBS.

Além de Bachiega, o mutirão no Distrito de Correia de Freitas contou ainda com a atuação de outros 5 profissionais: Nelson Krinchev (cirurgião dentista e especialista em prótese), Valdir Firman (protético), Gisele Helena Dias Marques Firman (auxiliar de prótese), Lídia Yamasaki Barreto (cirurgiã dentista) e Regina Elizabete Motta (auxiliar de saúde bucal).