Meio ambiente faz a soltura de 31 aves silvestre

Trinta e um pássaros, que eram criados em cativeiro, estão de volta ao seu habitat natural.  A soltura foi feita nesta terça-feira (04/02) numa área de mata fechada no município (local não foi divulgado), em ação conjunta da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Polícia Ambiental.

De acordo com Ewerton de Oliveira Pires, que está respondendo interinamente pela Secretaria de Meio Ambiente, foram soltos 11 trinca ferros, 6 sabiás, 2 canários da terra, 8 azulões, um tico-tico, um chopim, um pintassilgo e um bico de pimenta. “São aves que foram apreendidas pela Polícia Ambiental de Londrina e Maringá e que estavam sob os cuidados do Bosque Municipal. Foram soltos após o período de quarentena e da análise do estado de saúde. Quando isso acontece, para nós é sempre um momento de alegria”, comemora.

Pires salienta que o Bosque das Aves é atualmente referência regional na reabilitação e no cuidado de pássaros. “Isso graças ao trabalho de reestruturação do espaço, que reúne as condições físicas e de pessoal para realizar esse tipo de atendimento”, pontua.

A maior parte dos pássaros recebidos pela Secretaria de Meio Ambiente acaba retornando à natureza. “Só ficam no bosque aquelas aves que estão muito debilitadas ou domesticadas e que não teriam chance de sobrevivência em vida livre”, esclarece.

Manter animais ou aves silvestres em cativeiro só é permitido com autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama).  Caso contrário, a prática configura crime ambiental (Lei 9.605). Pires pede para que a população colabore e denuncie, acionando a Polícia Ambiental ou a Secretaria Municipal de Meio Ambiente.