Idepplan promove 2ª reunião técnica para discutir revisão do Plano Diretor

Evento acontece nesta quinta-feira (20), no anfiteatro do CREA, a partir das 19h30

A Prefeitura de Apucarana, por meio do Instituto de Desenvolvimento, Pesquisa e Planejamento (Idepplan) realiza nesta quinta-feira, dia 20, às 19h30, no anfiteatro do CREA, a segunda reunião técnica para avaliar uma revisão no Plano Diretor da cidade e na Lei de Zoneamento.

Estão convidados a participar do evento, arquitetos, engenheiros, empresários da construção civil e imobiliaristas. Na primeira reunião, realizada em janeiro, o tema central das discussões foi a ampliação das áreas permitidas para a construção de edifícios (condomínios residenciais). Nesta quinta-feira, os trabalhos serão dirigidos novamente pelo engenheiro Sebastião Ferreira Martins Junior, o “Junior da Femac”, vice-prefeito e diretor-presidente do Idepplan.

Na discussão realizada anteriormente, a apresentação de novas áreas que podem ser habilitadas para construção de prédios foi bem recebida e classificada por engenheiros, arquitetos e imobiliaristas como determinante para o fomento da construção civil e do mercado imobiliário, contribuindo para a geração de mais empregos e o fortalecimento do comércio neste segmento.

A expansão do perímetro urbano, uma medida considerada necessária para a cidade receber mais recursos federais, em especial do Programa “Minha Casa, Minha Vida”, além da industrialização e pavimentação, também integra o estudo que propõe mudanças no plano diretor apresentado pela prefeitura. O anteprojeto do Idepplan contempla ainda mecanismos para facilitar a formalização das empresas, sobretudo de facções de bonés e de outras peças de vestuário.

Segundo Júnior, Apucarana tem cerca de mil facções e é preciso buscar meios para tirá-las da informalidade. Ele afirma que isso pode ser possível através da definição de áreas e bairros onde podem ser instaladas pequenas indústrias familiares construídas junto das residências. “As microempresas podem ser formalizadas e ter acesso a todos os instrumentos de crédito existentes no mercado como, por exemplo, o cartão BNDS”, analisou Júnior.

O prefeito Beto Preto avalia que esse tipo de debate é muito proveitoso e oportuno para definir novas estratégias dentro da proposta da retomada do desenvolvimento de Apucarana. “Nestas discussões surgem subsídios para o Idepplan formatar um projeto final que possa ser debatido em audiência pública. É um momento de oportunidades em Apucarana”, considera o prefeito.

Ele conclui sua argumentação acrescentando que “não existe uma imposição de conceitos, estamos abertos a opinião de todos para que a revisão do Plano Diretor e da Lei de Zoneamento seja encaminhada de forma democrática, garantindo resultados práticos e positivos para o desenvolvimento ordenado da cidade”, assinala Beto Preto.