Empresa terceirizada assume varrição das ruas

Atuando na área central e proximidades, a Costa Oeste Serviços de Limpeza Ltda iniciou nesta segunda-feira (10/03) o cumprimento do contrato de varrição manual das ruas de Apucarana. A empresa já contratou 25 garis e passará a responder pelo serviço no período de um ano. Com a consolidação do trabalho, a expectativa é que o grupo faça a limpeza de cerca de 60 quilômetros lineares por dia, abrangendo um metro da sarjeta e um metro da calçada.

O prefeito Beto Preto destaca que o contrato – no valor de R$1.078.740,00 -  proporcionará um serviço de melhor qualidade para a população. “A cada ano o número de garis do município vinha caindo e estávamos encontrando dificuldades para contratar novos através de concurso público. Com a terceirização, o serviço será executado por setores, beneficiando, inclusive, os distritos de Pirapó, Caixa de São Pedro, Vila Reis e Correia de Freitas”, frisa.

Na área central, a varrição deverá ser diária, enquanto nos bairros pelo menos três vezes por semana. “A empresa contratada deverá também, quando convocada, executar os serviços de varrição nos dias em que houver eventos públicos em ruas, avenidas, praças e parques, tais como feiras, festas, shows, exposições, entre outros”, completa Beto Preto.

De acordo com Gerson Fernando Corrêa, coordenador-geral da “Costa Oeste”, os garis trabalham uniformizados e com Equipamento de Proteção Individual (EPIs). “Todos os exames admissionais foram feitos e cada um trabalha com carrinho, vassourão e pá. Eles foram divididos em grupos de dois ou três. Os primeiros dias serão uma fase de adaptação, mas cada gari tem condições de fazer uma média de 2,5 quilômetros lineares de rua por dia”, observa.

Conforme Corrêa, os serviços contratados compreendem a varrição, capina, raspagem de terra e o recolhimento das sacarias. “A cor dos nossos plásticos é verde, para diferenciar dos demais. Temos um prazo de 24 horas para recolher as sacarias, mas nossa intenção é fazer isso no mesmo dia para evitar acúmulo”, explica. De acordo com ele, o município foi dividido em 11 setores e a meta da empresa é, a cada dia, atuar numa região da cidade.

Provisoriamente, a empresa está fixada numa sala cedida pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente. “Dentro de uma semana, deveremos alugar um imóvel, que funcionará como sede e também para guardar os equipamentos utilizados pelos funcionários. Manteremos também aqui um supervisor, que será o responsável pela coordenação dos trabalhos”, finaliza.