Defensoria participa do mutirão TRT Comunidade

Aos 56 anos, o agricultor Adriel Alexandre da Silva decidiu tirar registro de nascimento tardio devido à dificuldade de arranjar emprego por conta da falta de documentos. Ele recorreu ao atendimento da Defensoria Pública (DPE-RO) durante o projeto TRT Comunidade, realizado no sábado, 22/02, na Escola Municipal Joaquim Vicente Rondon, zona sul da Capital.

“Estou satisfeito com o atendimento que recebi”, declarou Adriel Alexandre Ele  não sabe ler e nem escrever. “Agora posso tirar meus documentos e, quem sabe, entro na escola para me alfabetizar”, afirmou. O agricultor sempre morou na roça e os pais nunca se preocuparam em registrá-lo. Agora, residindo na cidade, viu o quanto esse documento é importante.

A Defensoria Pública atendeu 26 assistidos – boa parte queria apenas informações jurídicas. Os demais atendimentos foram relacionados a divórcio, registro tardio, guarda e retificação de documentos. Foram distribuídos também folders e panfletos informando sobre os serviços que a Defensoria oferece aos assistidos.

A equipe da DPE foi composta pelo defensor público André Vilas Boas Gonçalves e os assessores de defensor Marcelo Czarnecki Mayorquim e Pedro Henrique Ataídes da Silva.

O mutirão contou com os serviços de doze parceiros que disponibilizaram atendimento gratuito à população carente. Esta é a terceira edição do projeto e a primeira vez em que a Defensoria Pública participa.

Parceiros no mutirão: Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Rondônia (OAB/RO), Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTe), Faculdades Integradas Aparício Carvalho (Fimca), 17ª Brigada de Infantaria de Selva, Secretaria de Estado de Ação Social de Rondônia (Seas), Defensoria Pública , além da Associação dos Magistrados do Trabalho da 14ª Região (Amatra14) e o Sindicato dos Servidores da JT de Rondônia e Acre (Sinsjustra).