Bullying é tema de campanha nas escolas

Professores das redes municipal e estadual de ensino participaram nesta sexta-feira (21/03) de uma capacitação sobre bullying. Os profissionais serão multiplicadores nas escolas, onde nos próximos dois meses será desenvolvida a campanha “Faça amizade, não faça bullying”. Após a temática ser trabalhada em sala de aula, alunos do 1º ao 9º ano participarão de um concurso de desenho e redação. A iniciativa é da Secretaria Municipal de Assistência Social, em parceria com a Autarquia Municipal de Educação (AME), Núcleo Regional de Educação (NRE), Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e Polícia Militar.

De acordo com Caio Augusto Pezarini Salinet , presidente do CMDCA, a ideia surgiu nas reuniões mensais do conselho, que decidiu desenvolver campanhas temáticas ao longo do ano. “A finalidade é estimular o engajamento da sociedade em ações relacionadas à prevenção do bullying e o cyberbullying. A campanha terá como mote a amizade, destacando a importância do relacionamento saudável entre os alunos”, frisa Salinet.

A secretária municipal de Assistência Social, Márcia Regina de Sousa, alerta para as consequências de situações vexatórias dentro das escolas. “Praticado repetidas vezes, isso pode gerar um problema emocional e que pode levar a uma dificuldade na vida adulta”, observa. O bullying, conforme a secretária, é uma situação presente na sociedade, que ocorre tanto em escolas públicas quanto em particulares. “Acompanhei o caso de um estudante, alvo do mesmo comentário por vários anos, e que um dia surtou. Depois disso, ele passou por várias internações”, exemplifica.

CAPACITAÇÃO – O treinamento desta sexta-feira foi coordenado pela policial militar  Ana Maria Sebrian, instrutora do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), e reuniu representantes das 36 escolas municipais e das 18 estaduais de Apucarana. Sebrian já desenvolve lições – através do Proerd –  na rede municipal sobre a temática e esclarece que existe uma cultura equivocada sobre bullying e que precisa ser desmistificada. “Para os estudantes, tudo é bullying. O que caracteriza a prática é a continuidade, que seja algo constante”, explica.

De acordo com ela, o trabalho está focado na prevenção e poucos casos são registrados. “Quem sofre normalmente tem dificuldade de expressar a situação e não denuncia”, afirma, salientando que o bullying praticado por adultos pode ser enquadrado como calúnia, difamação e injúria, além de lesão corporal caso tenha havido violência física. “Nas situações envolvendo menores é considerado como ato infracional e feito o encaminhamento ao Conselho Tutelar”, esclarece.

CONCURSO -   O resultado do I Concurso Municipal de Combate ao Bullying e o Cyberbullying será divulgado no dia 23 de maio, quando vai ocorrer a solenidade de premiação, no Cine Teatro Fênix. “Os trabalhos deverão ser encaminhados para a comissão julgadora até o dia 16 de maio. Os desenhos serão feitos por alunos do 1º ao 3º anos, enquanto as redações serão desenvolvidas por estudantes do 4º ao 9º ano”, afirma Ana Maria Schmidt, secretária executiva do CMDCA. De acordo com ela, o primeiro lugar receberá um troféu e o segundo e o terceiro lugares ganharão medalhas. A premiação será por série e haverá, no total, a distribuição de 9 troféus e 18 medalhas.