Apucarana lança campanha contra a violência sexual de crianças e adolescentes

A prefeitura de Apucarana, através das secretarias da Ação Social e da Saúde, lançou ontem (12), duas campanhas simultâneas. A primeira alerta para o Combate à Violência e Exploração Sexual contra Criança e Adolescente. Já a segunda, celebra o Dia Nacional da Luta Antimanicomial. A programação vai se estender por toda semana, envolvendo atividades culturais, debate e ato público, num trabalho de conscientização da gravidade do problema e de estímulo à denúncia.

O Centro de Referência Especializado da Assistência Social (CREAS) atende no momento 191 casos de crianças e adolescentes vítimas de violência sexual, psicológica e moral, em Apucarana. Acompanhando uma tendência nacional, a maioria das vítimas, num total de 112, sofreu abuso sexual. “Mais de 80% das ocorrências aconteceram dentro de casa. Os agressores são pessoas da família ou pessoas muito próximas das vítimas”, alerta a assistente social do CREAS, Camila Agrella.

Camila destaca a importância da denúncia para o enfrentamento do problema. “O pedido de socorro pode ser feito telefonando para o Disque 100, a nível nacional. Aqui na cidade, a orientação é buscar ajuda no Conselho Tutelar, através do telefone 3425-1572”, informa.

O promotor da Vara da Infância e Juventude, Gustavo Marinho, pede a atenção redobrada dos pais e dos profissionais que estão mais diretamente ligados ao dia a dia das crianças e adolescentes, com os das áreas de educação e da saúde. “Se existir suspeita comuniquem aos órgãos competentes. É preciso um esforço coletivo para ajudar a justiça a punir quem pratica esses crimes”, conclama.

“A secretaria da Ação Social, através do CREAS, presta um atendimento específico as crianças e adolescentes vítimas de violência, bem como às suas famílias. São feitos os encaminhamentos necessários à promotoria e para os atendimentos médicos, psicológico e social. No entanto, temos que buscar meios, como esta campanha, para evitar que os casos ocorram”, afirma.

Comemorado há 14 anos, no dia 18 de maio, “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” foi instituído numa referência ao “Caso Araceli”. No dia 18 de maio de 1973, uma menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no Espírito Santo. Seu corpo apareceu seis dias depois carbonizado e os seus agressores, jovens de classe média alta, nunca foram punidos.

Programação

Hoje (13), no Cine Teatro Fênix, aconteceram apresentações de teatro com ventriloquista, abordando a temática “Prevenção da Violência contra a Criança”. O espetáculo teve como público alunos da rede municipal de ensino.

O ponto alto de ambas as campanhas acontece na noite de amanhã (14/05), das 19 às 22 horas, com uma mesa redonda no Cine Teatro Fênix. Em debate a Saúde Mental, a Luta Antimanicomial e a Violência contra a Criança e o Adolescente. Os palestrantes serão: Fábio Lopes, que é psicólogo e docente na Universidade Estadual de Maringá (UEM) e Dra. Vilma do Amaral, advogada e docente na Universidade Estadual de Londrina (UEL). A participação é aberta a toda sociedade.

O secretário de Saúde, Roberto Kaneta, chama a atenção ainda para Ato Público que será realizado no sábado (17/05). “Vamos sair em passeata pela Avenida Curitiba, com início às 8h30 na antiga Paranamotor e encerramento nas Lojas Wesley. Esperamos grande participação de toda sociedade civil, representantes de entidades e serviços de atendimento”, diz.