Apucarana já imunizou mais de 1000 meninas contra o HPV

O Departamento de Vigilância Epidemiológica da Autarquia de Saúde de Apucarana divulgou nesta sexta-feira (21/03) uma parcial dos resultados já obtidos localmente dentro da campanha de introdução da vacina contra o HPV (Papiloma Vírus Humano) no calendário nacional. Seguindo recomendação do Ministério da Saúde, Apucarana está fornecendo imunização gratuita a meninas de 11 a 13 anos. Na rede privada, uma única dose pode custar mais de R$300. Desde o dia 10, quando teve início os trabalhos, a primeira dose da vacina – de um total de três – já chegou a 1.100 adolescentes, o que corresponde a pouco mais de 37% da meta de atender a 2.960 meninas.

“As ações estão sendo desenvolvidas na modalidade de busca ativa, com as nossas equipes da Saúde indo a todas as escolas da cidade, seja do ensino público ou particular, onde existam alunas dentro da faixa etária alvo”, frisa o prefeito Beto Preto. Nesta sexta-feira, as unidades atendidas foram as escolas estaduais São Bartolomeu e Izidoro Luiz Cerávolo.

Com a vacina contra o HPV oficializada dentro do calendário de vacinação nacional, o Governo Federal já divulgou que no ano que vem as doses serão ofertada também para meninas de 9 e 10 anos e, em 2016, às meninas de 9 anos. “Contudo, já encaminhamos ofício ao secretário Estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, solicitando ampliação desta faixa etária e um lote maior de doses já para este ano. A vacina contra HPV tem eficácia comprovada para proteger mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram nenhum contato com o vírus. Hoje, é utilizada como estratégia de saúde pública em 51 países, por meio de programas nacionais de imunização”, detalha o prefeito, que também é médico.

O secretário interino da Saúde, Roberto Kaneta, alerta que o HPV é um vírus transmitido através de relações sexuais e são responsáveis por 70% dos cânceres de trato genital e relacionados a verrugas genitais e cutâneas. “Entre as estratégias de prevenção, além da detecção precoce, está a vacinação, o uso de preservativos e ações educativas”, explica. A segurança da vacina é reforçada pelo Conselho Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Segundo informa Lauro dos Santos, coordenador da Vigilância Epidemiológica da AMS, a vacina adotada no Brasil é a quadrivalente, que confere proteção contra o HPV 6, 11, 16, 18. “O esquema vacinal adotado é o estendido, composto por três doses. Além desta primeira, as meninas deverão se submeter à aplicação de uma segunda dose em seis meses e, a terceira, cinco anos após a primeira dose”, explica Santos. A meta nacional para este ano é imunizar 4 milhões de meninas entre 11 e 13 anos de idade. O investimento é de cerca de R$1,1 bilhão.

A doença – De acordo com dados do Ministério da Saúde, o câncer de colo de útero se manifesta a partir da faixa de 25 a 30 anos, aumentando na faixa dos 60 anos. No Brasil, este tipo de câncer é um dos mais frequentes entre as mulheres, constituindo-se em um grave problema de saúde pública, por isto a introdução da vacina contra o HPV no calendário nacional está sendo realizada com grande expectativa pelas autoridades e profissionais visando, a médio prazo, reverter este quadro negativo. Mais informações sobre a campanha de vacinação em Apucarana podem ser obtidas pelo telefone 3422-5888.