Saúde de Porto Real realiza treinamento sobre curativos

Quarenta profissionais de saúde serão capacitados

Começou este mês e segue até fevereiro do ano que vem, o treinamento sobre o Manual de Orientações Para a Realização de Curativos de Porto Real. O material foi elaborado em fevereiro deste ano por uma equipe multidisciplinar, formada por enfermeiros, farmacêuticos, biólogos, fisioterapeutas e técnicos de enfermagem e passou por aprovação do Conselho Municipal de Saúde, com consultoria do Telessaúde UERJ, órgão do ministério da Saúde que dá suporte a projetos em telemedicina e telessaúde nas áreas de pesquisa colaborativa, teleducação e teleassistência.

Serão 40 profissionais treinados num total de 12 horas, dentre eles os profissionais de atenção básica (Unidades de Saúde da Família), atenção secundária (Hospital) e atenção terciária (Centros de Especialidades).

A coordenadora de Atenção Básica, Albanéa Trevisan, afirma que o manual é de grande importância para o paciente: “A cicatrização de feridas é um processo imediato, contínuo, dinâmico, complexo e interdependente. Ela envolve a questão da nutrição, o uso de medicamentos e principalmente o meio onde vive o indivíduo”, relata.

Os profissionais treinados têm noções sobre o processo de cicatrização da pele, a questão do uso dos EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual), higiene, e a humanização do atendimento. No material elaborado existe uma ficha de acompanhamento de feridas crônicas, por onde os técnicos podem verificar a evolução do paciente. “Há muitos mitos que envolvem a cicatrização. Todo ferimento deve, no máximo, ser lavado com água e sabão. O paciente que apresentar ferida grave deve procurar a unidade de saúde mais próxima. Um curativo bem cuidado evita infecções”, explica Albanéa.

A responsável pelo Controle e Avaliação da Secretaria de Saúde, Giana Gióia, afirma que a criação do manual visa atender a demanda, que tem sido crescente nos últimos anos: “Só em 2010 tivemos mais de 10 mil pacientes atendidos, seguidos por mais de 13 mil em 2011 e mais de 14 mil em 2012. Este ano, até o mês de setembro, foram realizados mais de oito mil curativos”, diz.  Com relação ao apoio do ministério da Saúde, ela destaca: “O município de Porto Real está com a implantação do Telessaúde em sete unidades de Saúde da Família e na coordenação da atenção básica. Nós recebemos a primeira parcela de repasse do ministério da Saúde e adquirimos os equipamentos de informática”, comemora. Segundo ela, o município tem utilizado em 100% as informações do Telessaúde nas USF’s. As informações foram dadas durante a última reunião da CIR (Comissão Intergestores Regional), representante do estado do Rio de Janeiro, que capta demandas na área de saúde.

A CIR Médio Paraíba é formada por 12 municípios: Barra Mansa, Barra do Piraí, Itatiaia, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Resende Rio Claro, Rio das Flores, Valença e Volta Redonda. “Somente quatro municípios utilizam totalmente o Telessaúde, e Porto Real é uma delas. Por isso vamos receber agora a 2ª. parcela da verba, para investir em ações de telessaúde”, finaliza Giane.