Peça teatral “O Contestado” lota Cine Teatro Fênix

A peça teatral “A Guerra dos Fanáticos – O Contestado”, que narra um dos fatos mais marcantes do Estado do Paraná, lotou as dependências do Cine Teatro Fênix. O espetáculo ocorreu na quinta-feira (31/10) e foi encenado pela Cia. Máscaras de Teatro, uma das companhias mais tradicionais do Brasil e que está em turnê por diversas cidades do Paraná.

 De acordo com Ednei Roberto Rosina Mansano, diretor-presidente da Fundação Cultural e de Turismo de Apucarana, o Município está trazendo vários espetáculos de ponta e com entrada franca. “Estamos trabalhando com o intuito de formar plateia, trazendo diversas atrações gratuitas e que facilitam o acesso da população aos eventos culturais”, ressalta.

Com texto e direção de João Luiz Fiani, “A Guerra dos Fanáticos – O Contestado” – narra a história de uma das guerras mais violentas que se tem registro na América Latina e que levou à morte mais de vinte mil pessoas.

Segundo Fiani, esse fato da história paranaense vem sendo esquecido e a peça tem a função de resgatar a memória deste episódio. “Em 2012 a Guerra do Contestado completou cem anos, e está se tornando um capítulo injustamente esquecido de nossa história. Vejo nessa montagem o teatro assumindo o seu papel social de mobilizador da cultura e da memória do povo”, comenta Fiani.

O conflito ocorreu na região sul do Brasil, entre os anos de 1912 e 1916, envolvendo cerca de vinte mil camponeses que enfrentaram forças militares dos poderes federal e estadual, numa área de disputa territorial entre os estados do Paraná e Santa Catarina. Incentivados por um líder religioso, o Monge José Maria, os revoltosos ficaram conhecidos como “fanáticos”.

Os camponeses iniciaram um movimento de resistência, inicialmente contra as desapropriações das áreas pelo governo tendo como beneficiária a empresa responsável pela construção da estrada de ferro São Paulo – Rio Grande. Posteriormente o conflito levou os caboclos a lutarem contra as forças militares e governamentais, tendo como objetivo o retorno da monarquia e a independência da região.

A peça é encenada com músicas cantadas pelo elenco, composto por mais de 20 atores. As músicas foram compostas por Mel Maia, que também assina a direção musical do espetáculo. No elenco estão alguns veteranos dos palcos paranaenses como: Rogério Bozza, Alisson Diniz, Marino Jr, Luis Henrique Fernandes e Lucy Merlin. O projeto conta com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura, por meio do programa Conta-Cultura.