Cluster Automotivo se reúne com representantes da Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia

Foi realizada nas instalações da MAN Latin América um encontro do Cluster Automotivo promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda de Porto Real, com a presença do subsecretário estadual de Ciência e Tecnologia, Tande Oliveira, e os representantes da UERJ, FAETEC, CVT, FAETERJ e CEDERJ, com a finalidade de apresentar a demanda de qualificação profissional que o mercado de trabalho da região do PRIQ (nova designação para a região de Porto Real, Resende, Itatiaia e Quatis) necessitará para os próximos anos para atender as montadoras, seus fornecedores e operadores de logística.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico de Porto Real saudou a comitiva da secretaria estadual de Ciência e Tecnologia, agradecendo a atenção que o secretário Gustavo Tutuca e o vice-governador Pezão tem dispensado para a microregião do ”PRIQ”, principalmente para a formatação de um modelo educacional técnico profissionalizante que atenda a nova realidade do Polo Automotivo e Metal Mecânico que cada dia mais se consolida.  “O Secretário Gustavo Tutuca e vice-governador Pezão estão sensíveis a questão da necessidade de adequação do sistema de educação profissionalizante voltado para atender a demanda existente nas cidades que compõem o Polo Automotivo e Metal Mecânico e, principalmente em ajudar o município de Porto Real que precisa de um Centro Vocacional Tecnológico – CVT Metal Mecânico ou Automobilístico ou um misto deles, e quem sabe até um curso de graduação na área tecnológica, o que representaria para Porto Real uma verdadeira revolução no aspecto de qualificação e inserção de  mão de obra local no  mercado de trabalho, afinal a Peugeot está aqui, a Volkswagen mesmo sendo de Resende também está fisicamente aqui, a Nissan é só atravessar a rua, é uma questão lógica, logística, estratégica, precisamos pensar grande.”- acrescentou.

O diretor industrial da Peugeot-Citröen, engenheiro Eduardo Chaves, vice-presidente do Cluster Automotivo, explicou que o Cluster é um modelo adotado na Europa, principalmente na Espanha e tem por objetivo a união de esforços das montadoras, seus fornecedores e municípios para a busca de soluções e políticas que tornem a região mais atrativa e competitiva, inclusive atuando  junto ao Governo Estadual, Federal, órgãos públicos, concessionários e prestadores de serviços. “O Cluster está dividido em grupos de trabalho, pessoas, energia, telecomunicações, infraestrutura, habitação, transportes, e agora também vamos trabalhar na questão de portos”,disse. Para Eduardo Chaves o foco do Cluster agora está nas cidades do “PRIQ” (Porto Real, Resende, Itatiaia e Quatis), onde as montadoras estão instaladas. “É preciso resolver primeiro as questões onde estamos instalados. Precisamos ser competitivos, e para nós, termos funcionários residindo nas cidades onde estão as fábricas é competitivo, reduz custos, é estratégico. Depois, com a consolidação do Polo, com o amadurecimento do Cluster podemos pensar nas cidades do entorno. É preciso fomentar uma cultura industrial automotiva, ter pessoas qualificadas para os postos de trabalho que as indústrias oferecem e irão oferecer com a vinda de novas montadoras. Hoje precisamos importar mão de obra que chamamos CKD, mais qualificada”.

O representante do Cluster Automotivo, Hugo Souza, apresentou um levantamento de dados quanto a escolaridade exigida para as posições de trabalho atuais exigidos pela indústria e a demanda de mão de obra operacional das empresas para os próximos anos. Também discorreu sobre a questão da necessidade da disseminação da cultura industrial automotiva na microregião.  Falou sobre a importância do Estado, através da Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia, adequar as instituições de qualificação profissional das cidades onde as montadoras estão instaladas, alinhando as ementas com o perfil dos postos de trabalho, adequando as grades curriculares, os cursos devem ser oferecidos para atender a qualificação demandada pelo mercado de trabalho local. Isto é garantir empregabilidade e mais competitividade.” É preciso aproximar a formação à realidade”- lembrou. Destacou também que um processo de seleção para a indústria automobilística é feito na proporção de uma vaga para cada três candidatos. Portanto quanto mais pessoas capacitadas melhor para todos.Também foi apresentado pelo Cluster, uma proposta de criação de um modelo de SINE Regional, envolvendo as quatro cidades do “PRIQ”, onde o Cluster divulgaria as vagas existentes. Os municípios ficariam responsáveis pela prospecção junto às instituições formadoras de mão de obra qualificada e região fariam o cadastramento dos currículos, inclusive organizando  pré-seleção ou até seleção dos mesmos.“Já existem tratativas avançadas entre os Municípios de Resende, Porto Real, Itatiaia e Quatis para a criação de um Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento de Políticas Públicas de Trabalho, Emprego e Renda, o que pode ajudar na viabilização desta proposta apresentada pelo Cluster Automotivo, inclusive porque os municípios teriam como organizar o arranjo local de qualificação de mão-de-obra também, pois as instituições estão instaladas nas cidades, ou podem ser instaladas nas cidades do PRIQ para atender estrategicamente o Cluster.”- disse Eduardo Linhares, secretário de Porto Real.

O Subsecretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Tande Oliveira, discorreu sobre os investimentos que o governo tem feito na qualificação profissional nos municípios do estado, da importância da região do Polo Automotivo e da questão de qualificação profissional, que a secretaria possui instituições que qualificam em todos os níveis, do técnico profissionalizante, ao tecnólogo, a graduação, a pós graduação, etc. Solicitou ao Cluster Automotivo que disponibiliza as informações e dados apresentados para uma análise por parte das instituições presentes e assim serem implementadas as medidas visando o alinhamento dos cursos e ementas. Informou ainda que a Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia colocou a UERJ – Campus Resende ao inteiro dispor do Cluster Automotivo e das empresas para desenvolverem parcerias, estudos, pesquisas, palestras, enfim, como ferramenta de apoio para o desenvolvimento do Polo Automotivo e Metal Mecânico e da região.